Início BRASIL Deus é Amor processa Google e Facebook por manter ativos perfis com críticas à denominação
Deus é Amor processa Google e Facebook por manter ativos perfis com críticas à denominação

Deus é Amor processa Google e Facebook por manter ativos perfis com críticas à denominação

4
0

A Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA) está processando Google e Facebook para ter acesso a informações de usuários que manteriam perfis com críticas à denominação.

A ação movida pela Deus é Amor em março, na 4ª Vara Cível do Fórum João Mendes, não é a única. A vice-presidente da denominação, a cantora Débora Miranda, também abriu ações contra as empresas.

 

No caso do Google, o processo seria por conta de canais no YouTube dedicados a criticar a Deus é Amor. Já em relação ao Facebook, perfis e páginas que se dedicam ao mesmo tipo de conteúdo.

As duas empresas já foram notificadas pela Justiça, porém o juiz responsável pelo caso manteve em sigilo a identidade dos acusados e também os tipos penais que a Deus é Amor os acusa de terem cometido.

De acordo com informações do portal Rede Pentecostal, o juiz Rogério Murillo Pereira Cimino decidiu recusar o pedido de segredo de justiça e também a tutela antecipada. Nesse segundo pedido, a Deus é Amor pretendia ter acesso aos dados dos usuários que ela solicita no processo.

Na recusa ao pedido da denominação, o juiz Cimino destacou que as informações que a igreja pretende acessar são protegidas pela Constituição Federal, e que somente em caso de justificativa legal extrema o Poder Judiciário poderia aceitar suspender o sigilo.

A denominação pentecostal fundada pelo missionário David Miranda (falecido em 2015) vem enfrentando críticas severas nas redes sociais, em termos que variam entre sobriedade e excesso da parte dos críticos.

Recentemente, Débora Miranda pediu aos fiéis da denominação que denunciassem um canal do Youtube por difamar a Deus é Amor com “vídeos e depoimentos falsos”. “Há um canal ativo no youtube, criado especificamente para difamar com mentiras e videos com imagens, fotos, depoimentos falsos e administradores ocultos, que não se revelam, talvez por temerem encarar a verdade”, disse a cantora à época.

Débora disse que os críticos “escondem seus rostos, suas identidades, assim como as verdades em suas informações” e prometeu: “Não nos calaremos, pois nosso compromisso é com Deus!”.

Escândalo

Recentemente, o pastor David Miranda Filho foi suspenso pela diretoria da igreja por trocar mensagens de teor sexual com uma jovem que ficou conhecida entre os membros como “loira do flerte”.

Miranda Filho usou o Facebook para admitir que havia errado e que aceitava a disciplina imposta, mas ressaltou que nunca esteve com a jovem e que precisava das orações dos fiéis.

“Amados irmãos, eu estou comunicando que eu pequei. Eu conversei com uma menina aqui no Facebook, falei coisas que não deveria. Eu não tive nada com ela. Eu não conheço ela pessoalmente. Por isso a diretoria da nossa igreja me suspendeu. Eu aceito minha suspensão, por isso não vou mais pregar e orar no programa e na igreja. Peço oração em meu favor. Amém?”, escreveu o líder pentecostal.


Fonte: Gospel Mais

(4)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *